>

Resenha #21: Something, Maybe - Elizabeth Scott


Olá amados, quanto tempo, certo? Então, hoje eu trouxe um livro super fofo e leve que li quando era uma adolescente fofa e sonhadora... bons tempos. Enfim, nessa época eu li muitos livros da Elizabeth Scott e apesar de já ter lido muitos outros mais refinados, nunca deixei de amar a Tia Scott.

A resenha vai ser bem curtinha por que o livro é assim, mas espero que vocês peguem a essência da coisa toda.

O livro conta a história de Hannah, uma adolescente que tem alguns problemas. A começar, a mãe dela é tipo uma estrela da internet, no sentido bíblico, se é que vocês me entendem. O pai dela é um velho tarado que anda com coelhinhas da playboy (sim, ele tem dinheiro mas não ajuda em nada). Depois ela tá apaixonada por um cara que nem sabe que ela existe. E por último Finn. Sim, Finn. O cara com quem ela trabalha que desde sempre implica com ela. Mais ou menos. É mais como se ele sempre quisesse a atenção dela.

O livro conta como Hannah aprende a lidar com tantas coisas ao mesmo tempo e no meio disso tudo, descobrir como ser feliz.
Quando eu vou para cama às uma, mamãe ainda está de pé, e eu caio no sono ouvindo o som da risada dela, ensolarada e doce e falsa.

Ela fingiu estar feliz por tanto tempo que eu quase esqueci como ela soava quando ela estava feliz de verdade.

Quase."
Ai gente, o livro é pura fofura. Hannah é uma garota bem adulta e cabeça. Entre ela e a mãe dela, parece que ela é a mãe, apesar da mãe da Hannah ser ótima também, bem amorosa. Hannah é toda forte e durona e inteligente, mas ao mesmo tempo tem bastante mágoa de algumas coisas e isso que a deixou bem fechada. Acho que o único defeito dela é gostar do Josh. Sério, desde o primeiro momento não fui com a cara dele. E ela é uma boba por ele, mas ai eu penso: “Quem nunca foi assim?” e de certa forma, o Josh (apesar de ter namorada) flerta bastante com ela e joga charminho o tempo todo só deixando a coitada pior. Mas queridos, temos o Finn. Ele é tão engraçado, sério, antes de bonito (que ele é) e gentil (que ele é), ele é hilário. Ri bastante das besteiras dele. O Finn e a Hannah se conhecem há bastante tempo e ele sempre mexeu com ela e ela sempre o empurrou. A maior parte do livro é assim, mas é bem gostosa essa coisa deles.
O sol vai nascer amanhã. Ele sempre nasce, e todos os desejos do mundo pelo jeito que as coisas eram, ou pelo jeito que elas poderia ter sido, não vai mudar isso. Isso não muda como as coisas são."
Claro que tem um bocado de drama ao longo do livro, mas nada muito complicado. Ele é mais focado no modo como lidamos com os acontecimentos imprevisíveis e terríveis e em como temos que encontrar um caminho pra atravessar tudo isso e superar. Hoje em dia leio esse livro sem pretensão alguma, porém quando li a primeira vez me fez sentir bem melhor em relação aos dramas da minha vida, porque é assim que as coisas são, você só tem que aprender a ser mais forte.
Eu queria ter percebido como o sorriso dele era doce antes. Eu queria ter realmente visto isso. Mas pelo menos eu vejo isso agora."

Titulo: Something, Maybe;
Autora: Elizabeth Scott;
Editora: Simon Pulse;
Gêneros: Literatura Estrangeira, Romance, Chick lit;
Número de páginas: 219;
ISBN: 9781416978657;
Ano: 2009.
Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »