>

Confira os lançamentos desse ano da editora DarkSide Books

Aaaaaaaah, preparem-se que esse post está BOMBÁSTICO! Reunimos nele os principais lançamentos que a nossa tão amada DarkSide irá trazer nesse ano de 2016. Temos alguns romances, mas principalmente muito terror e suspense – que é a especialidade da casa. A maioria dos livros já estão à venda ou em pré-venda, disponíveis em Limited Edition (capa dura) com o padrão de qualidade que a editora sempre possui e que todos os fãs merecem. Confira logo abaixo um pouco sobre cada livro, e firmamos aqui o compromisso de atualizar esse post até o fim do ano conforme novos lançamentos forem anunciados. Dark hugs a todos!


Depois de muitos pedidos, voltou ao catálogo da DarkSide, e em Limited Edition, no mês passado (março) o livro "O Circo Mecânico Tresaulti". Primeiro romance de Genevieve Valentine, já ganhou o Crawford Award 2012 e foi indicado para o Prêmio Nebula. Seu conto “Light on the Water” foi indicado ao World Fantasy Award 2009, e outro conto, “Things to Know about Being Dead”, foi indicado ao Shirley Jackson Awards 2012.

Num mundo pós-apocalíptico, onde as pessoas não tem mais acesso à tecnologias de ponta, uma caravana circense leva esperança por onde passa. Os artistas são sobreviventes de guerra, que tiveram seus corpos mutilados reconstruídos com complexas estruturas mecânicas.

Também chegou em março mais um novo livro para a coleção Crime Scene, "American Crime Story: O Povo Contra O.J. Simpson", escrito por Jeffrey Toobin, advogado e jornalista que cobriu o julgamento do caso para a revista New Yorker. É o mais completo livro sobre o caso que serviu como base para a nova série original do FX, que foi lançada no dia 2 de fevereiro. Mesmo partindo do princípio que Simpson era culpado, o livro apresenta informações minuciosas que ajudam a desvendar por que O.J. foi inocentado naquele grande circo que virou seu julgamento.

Craque recordista da NFL, a liga de futebol americano, o ídolo O.J. estava acima do bem e do mal. Simpson era o equivalente a Pelé, Messi ou Neymar em seu país. Figura carismática e ícone da cultura pop, por pouco não ganha de Arnold Schwarzenegger o papel de protagonista em O Exterminador do Futuro.

Tente agora imaginar a comoção que um país inteiro sentiu ao ver um herói do porte de O.J. ser acusado de um crime tão brutal: o assassinato de sua esposa, Nicole Brown, e do amigo dela, Ronald Goldman, a facadas. Em 13 de junho de 1994, tinha início um dos mais infames casos da história criminal dos Estados Unidos.




Mais um para começar bem o ano, e que já está nas livrarias: o Cavaleiro das Trevas e a DarkSide Books uniram forças e estão trazendo o livro "Batman: Arkham Knight", que é a adaptação literária oficial do game que conquistou fãs e críticos em 2015. Escrito por Marv Wolfman, é difícil explicar a qualidade e a intensidade do seu texto. Além de escritor é um dos roteiristas de histórias em quadrinhos mais requisitados pelos estúdios Marvel e DC Comics.

Tudo começa um ano após a morte do Coringa. A cidade, que havia se transformado num hospício a céu aberto, finalmente volta à sua rotina normal. Mas é claro que a paz não pode ser duradoura em uma metrópole que esconde vilões como Charada, Pinguim, Hera Venenosa, Arlequina e Duas Caras.


Desta vez, quem inicia uma nova onda de terror é o insano Espantalho. Na noite do Dia das Bruxas, o vilão detona um ataque químico para demonstrar o poder de sua toxina do medo. Mas um certo herói jamais deixaria sua cidade natal à mercê dos bandidos. Com o apoio de Robin, Oráculo, Asa Noturna, Alfred e do comissário Gordon, Batman parte para a batalha. Bruce Wayne não necessita de superpoderes – o que não significa que essa vai ser uma tarefa fácil...

Dois inimigos fatais surgem para desafiar o Homem-Morcego. O primeiro é o misterioso Cavaleiro de Arkham – um assassino com habilidades e armadura tão semelhantes às do herói mascarado que é quase como se Batman enfrentasse um clone. E para desequilibrar ainda mais essa luta, o segundo inimigo surge do nada. Mas ele não estava morto? O Coringa está de volta... ou é só um delírio? Descubra nas páginas de Batman: Arkham Knight. Pronto para jogar?


Continuando com esse post maravilhoso, o livro que teve pré-venda aberta na páscoa e tem previsão de lançamento para esse mês de abril dará a oportunidade de você entrar de cabeça no universo paralelo de Frank, Donnie e seu criador. Pela primeira vez no Brasil, não se trata de uma adaptação do longa-metragem de 2001, e muito menos de um romance que poderia ter inspirado o cineasta Richard Kelly. "Donnie Darko", o livro, apresenta na íntegra o roteiro original. A primeira materialização da história, sua chance de conhecer a visão original dessa intrigante obra-prima.

A história de Donnie Darko é fácil de resumir: um adolescente problemático, com sintomas de esquizofrenia e sonambulismo, escapa da morte quando uma turbina de avião cai no seu quarto. Ele passa a ter visões com Frank, o humano numa estúpida roupa de coelho, ou seria o contrário?

Enquanto espera pelo fim do mundo (contagem regressiva em 28:06:42:12), e pelo Dia das Bruxas, Donnie enfrenta conflitos que todos nós já experimentamos em algum momento da vida: professores autoritários, a descoberta de uma paixão, hormônios à flor da pele, diálogos reticentes entre pais e filhos, a eterna busca pelo sentido da vida – se é que ele pode mesmo ser encontrado.

Além do roteiro original, Donnie Darko, o livro surpreende pelo conteúdo extra. A começar pelo prefácio exclusivo, assinado por Jake Gyllenhaal. Além disso, Kell concede uma robusta entrevista sobre todo seu processo de criação. Uma verdadeira aula sobre o amor ao cinema e as armadilhas da indústria do entretenimento.

Para ficar ainda mais completa, a Limited Edition da DarkSide Books traz uma surpresinha a mais: "A Filosofia da Viagem no Tempo". Isso mesmo, uma reprodução de trechos do livro escrito por Roberta Sparrow, a Vovó Morte do filme. É o livro que Donnie lê para tentar desvendar o que está acontecendo no mundo ao seu redor. Agora você tem a mesma oportunidade. Quem sabe não encontre finalmente as respostas que tanto procurava?


Também chega nesse mês de abril para integrar a Coleção DarkLove o primeiro volume da série Crônicas de Amor e Ódio: "The Kiss of Deception", que já foi escolhido pelo comitê da Young Adult Library Services Association (YALSA) como umas das melhores ficções YA de 2015 e escolhido uma das principais fantasias de 2014 pelos leitores no Goodreads. 

Tudo parecia perfeito, um verdadeiro conto de fadas – menos para a protagonista dessa história. Morrighan é um reino imerso em tradições, histórias e deveres, e a Primeira Filha da Casa Real, uma garota de 17 anos chamada Lia, decidiu fugir de um casamento arranjado que supostamente selaria a paz entre dois reinos através de uma aliança política. O jovem príncipe escolhido se vê então obrigado a atravessar o continente para encontrá-la a qualquer custo. Mas essa se torna também a missão de um temido assassino. Quem a encontrará primeiro?

O romance de Mary E. Pearson evoca culturas do nosso mundo e as transpõe para a história de forma magnífica. Através de uma escrita apaixonante e uma convincente narrativa, o primeiro volume das Crônicas de Amor e Ódio é capaz de mudar a nossa concepção entre o bem e o mal e nos fazer repensar todos os estereótipos aos quais estamos condicionados. É um livro sobre a importância da autodescoberta, do amor, e como ele pode nos enganar. Às vezes, nossas mais belas lembranças são histórias distorcidas pelo tempo.


Em maio chega um livro de suspense psicológico que há 62 anos faria com que milhões de leitores discutissem apaixonadamente essa questão. "Menina Má" desenterra para os fãs do que há de melhor, e mais sombrio, na literatura mundial.

Publicado originalmente em 1954, Menina Má se transformou quase imediatamente em um estrondoso sucesso. Polêmico, violento, assustador eram alguns adjetivos comuns para descrever o último e mais conhecido romance de William March. Em menos de um ano, Menina Má ganharia uma montagem nos palcos da Broadway e, em 1956, uma adaptação ao cinema indicada a quatro prêmios Oscar, incluindo o de melhor atriz para a menina Patty McComarck, que interpretou Rhoda Penmark.

Rhoda, a pequena malvada do título, é uma linda garotinha de 8 anos de idade. Mas quem vê a carinha de anjo, não suspeita do que ela é capaz. A indiferença da menina faz com que sua mãe, Christine, comece a investigar sobre crimes e psicopatas. Aos poucos, Christine consegue desvendar segredos terríveis sobre sua filha, e sobre o seu próprio passado também.

Menina Má é um romance que influenciou não só a literatura como o cinema e a cultura pop. A crueldade escondida na inocência da pequena Rhoda Penmark serviria de inspiração para personagens clássicos do terror, como Damien, Chucky, Annabelle, Samara, de O Chamado, e o serial killer Dexter. 


Sabe do que elas são capazes? Que tal mudar a história da literatura e deixar um legado que segue influenciando a arte e a cultura pop 200 anos após sua criação? Mary Shelley tinha apenas 19 anos quando escreveu "Frankenstein", marco do terror e da ficção científica.

Empoderada desde o berço, Shelley era filha de ninguém menos que Mary Wollstonecraft, a autora do primeiro tratado feminista da história, “A Reivindicação dos Direitos da Mulher”, de 1792! Mary Shelley foi uma estudiosa de filosofia e ciências, além de defensora do amor livre – 150 anos antes de Woodstock.

Frankenstein é o primeiro título da coleção Medo Clássico DarkSide. E uma homenagem a todas as nossas autoras, leitoras e mulheres que transformam diariamente o mundo. Deveríamos ter 365 Dias Internacionais das Mulheres. 
Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »