>

#Resenha 35: Aprendendo a Seduzir - Patrícia Cabot


Caroline nasceu - e foi criada - pra ser a esposa. Linda, esperta - mas não muito -, versada em todas as etiquetas sociais e ingênua. Está noiva de um marquês a quem deve a vida do irmão e perfeitamente convencida de que encontrou o amor nele. Uma dama na sua forme mais digna. Branden é seu completo oposto. Nascido pobre e enriquecido por seu próprio esforço - algo obviamente suspeito e deplorável - ele é experiente, cínico, sem boas maneiras e com uma honra "das ruas" que não se encaixa muito bem na sociedade da qual busca aprovação. A solução foi noivar com uma das filhas dessa sociedade pra tentar "enobrecer" sua linhagem.

A vida dos dois se cruza num baile (sério que você esperava algo diferente?!) logo após Caroline ver o seu noivo numa cena íntima com a noiva de Branden. Daí, a história recebe seu pontapé inicial ao fazer a jovem procurar o conhecido "lotário* de Londres" - também conhecido como "noivo da amante de seu noivo" para aprender a lidar com a arte da sedução. 

É extremamente necessário comentar aqui a destreza da autora nessa cena de abertura que é de longe, uma das mais hilárias já escritas. O que era pra ser chocante e dramático, aqui é transformado em uma "comédia de situação". Mas não se engane, por trás de todo o ridículo da situação, Cabot traz 1 milhão de sentimentos profundos e regras sociais enraizadas no caráter dos personagens. (Mas ainda vale o aviso: se você tiver lendo em público, prepare-se pra "passar vergonha", pois é certo que suas gargalhadas serão altas e esquisitas!)

Aliás, como sempre em seus livros - seja escrevendo como Patrícia ou Meg - a autora usa o ridículo para abordar assuntos sérios. Aqui ela fala de regras sociais debilitadas e debilitantes, o sexo como tabu, a hipocrisia da sociedade de aparências e ainda flerta com o Movimento Sufragista - colocando a melhor amiga da protagonista bem no centro dos protestos a favor do voto feminino.

Mas o livro ainda é um romance. Mais especificamente, um romance de Cabot. Então tudo que já é característico da autora está presente: a mocinha de temperamento forte, o mocinho apaixonante, a melhor amiga sempre pronta a jogar a verdade na sua cara (quem não ama?), os coadjuvantes sendo precisos em seus momentos para avançar a narrativa, as críticas pontuadas com humor, as situações confusas que pioram cada vez mais até se resolverem de maneira inesperada e claro, porque ninguém comprou esse livro pra ajudar a alimentar os gatos da autora, as cenas picantes. E por falar em cena picante, tenha três palavras em mente quando começar a ler: Cena. Da. Carruagem.

Sem mais nada a acrescentar, se você quer se divertir, esse livro é garantia de algumas horas de deliciosa satisfação.

*Adendo: "lotário" pra quem não está acostumado com jargões da época é algo entre "galinha" e "safado" nos tempos vitorianos.
Titulo: Aprendendo a Seduzir;
Titulo Original: Educating Caroline;
Autora: Patrícia Cabot;
Tradução: Olga Cafalcchio;
Editora: Essência;
Gêneros: Romance;
Número de páginas: 368
ISBN: 9788576655091;
Ano: 2012.
Escrito por: Ludmilla Fadel (@ludifadel)
Próxima
« Prev Post
Anterior
Next Post »